Prefeituras recebem apoio online para aumentar capacidade de resposta ao coronavírus

Desde março, a plataforma CoronaCidades oferece apoio para prefeituras de todo o Brasil no aumento da capacidade de resposta à crise do coronavírus.

O apoio é realizado de três maneiras: com ferramentas, oferta de conteúdos e a realização de atendimentos, que podem ser pontuais, feitos via chat do site, ou customizados.

Os atendimentos customizados envolvem o acompanhamento de técnicos para criar e implementar soluções adequadas às demandas e ao contexto de cada cidade. Todo o apoio técnico é oferecido gratuitamente. 

Os atendimentos começaram em abril, um pouco depois da plataforma ser lançada, e já possibilitaram o acompanhamento customizado de mais de dez cidades.

A partir do apoio para prefeituras de diferentes partes do Brasil e atendimento de suas demandas específicas, a plataforma CoronaCidades consegue identificar desafios semelhantes em realidades diversas, consolidar informações e disseminar soluções mesmo para quem não recebe atendimento customizado, por meio da criação de ferramentas e guias. 

Apoio para prefeituras é feito por chat, ligações e videochamadas

Inicialmente, o gestor público, representante da prefeitura ou de alguma secretaria, busca atendimento para ampliar sua capacidade de resposta ao coronavírus a partir do site da CoronaCidades, seja pelo chat, disponível no canto inferior da tela ou pelo formulário

A plataforma CoronaCidades conta com um corpo técnico formado por especialistas das áreas de saúde, gestão pública e ciência de dados. Dependendo de sua natureza, a demanda será encaminhada para o grupo de especialistas mais adequado para propor soluções sobre o tema.

Hoje, a maior procura é por soluções na área de saúde. Mas outras demandas, relacionadas a questões como educação e reabertura econômica, já foram atendidas desde que a prestação desse apoio começou. 

Logo após o primeiro contato, uma equipe da CoronaCidades é destacada para apoiar aquele município na melhora da capacidade de resposta ao coronavírus e estabelece uma rotina de acompanhamento da prefeitura, por meio de ligações e videochamadas. Nas reuniões online, são discutidas e propostas soluções.

“Percebemos que os gestores e gestoras ficam bastante satisfeitos com a nossa postura de construir junto, pensar as medidas adequadas e acompanhar o desenvolvimento. Muitas vezes, na própria conversa, dentro do processo de reflexão, eles mesmos enxergam soluções a que não haviam chegado ainda”, explica Natália Sabat, uma das integrantes da equipe da CoronaCidades.  

Soluções para uso de testes e saúde básica melhoram capacidade de resposta

Em um dos municípios atendidos pela plataforma CoronaCidades, a secretaria municipal de saúde havia decidido fechar duas de suas unidades básicas de saúde para concentrar esforços em apenas uma.

Após o processo de consultas e acompanhamento técnico com a equipe de especialistas, chegaram ao entendimento conjunto de que seria mais efetivo promover a atenção básica para desafogar os atendimentos emergenciais.

Em outro caso, o atendimento ajudou a identificar uma dor recorrente a vários municípios em todo o país: como fazer o melhor uso dos testes para Covid-19.

A partir da primeira experiência com um município, foi elaborado um curso com o epidemiologista Guilherme Werneck, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) para apoiar mais prefeituras na definição da melhor estratégia de testagem para suas realidades.

O contato com a vivência dos municípios também gerou um Guia sobre uso de testes, disponível para acesso gratuito de gestores e gestoras que atuam em secretarias, governos e prefeituras.

Além dessas, há outras histórias que ilustram o impacto que o projeto CoronaCidades está conseguindo gerar na saúde pública brasileira. Seguramente, o mais significativo é proporcionar que a tomada de decisão do poder público possa ter  base em dados e evidências.

Em um contexto de tanta incerteza e de informações tão desencontradas, o conhecimento científico é o melhor recurso com o que os gestores e gestoras e, por meio deles, a população  podem contar.

Esse conteúdo foi útil pra você?

Você trabalha no setor público?