Comos os dados da Covid - 19 têm sido coletados e analisados no Brasil?

Artigo publicado no Nexo Políticas Públicas mostra a realidade e busca por soluções para melhora na coleta e análise de dados da Covid-19 no país.

A pandemia de Covid-19 mostrou a importância de dispor de dados confiáveis e qualificados para definir políticas públicas. A necessidade de responder rapidamente à crise também revelou problemas na coleta e análise das informações geradas pelos serviços públicos de saúde. Dados fragmentados, formulários incompletos e a falta de fluxo de coleta e análise estão entre os desafios enfrentados por estados e municípios na gestão dessas informações. 

No caso do coronavírus, os três sistemas mais importantes para a visibilidade da pandemia – Sivep, GAL e e-SUS VE – trazem informações fragmentadas que dificultam uma compreensão mais ampla do cenário. A Impulso, uma das organizações responsáveis pela plataforma CoronaCidades, tem atuado lado a lado com servidores públicos de estados e municípios nos esforços para superar esses desafios. 

Em artigo publicado no Nexo Políticas Públicas, João Abreu e Isabel Opice, co-fundadores da organização, relatam experiências acumuladas nesse percurso. Em uma delas, a automatização de um boletim epidemiológico estadual economizou 100 horas semanais de servidores, possibilitando que eles redirecionassem tempo para outras atividades de inteligência e planejamento da resposta ao coronavírus. Em outra solução abordada no artigo, a criação de um formulário eletrônico de notificação de síndrome gripal melhorou a visualização de dados sobre a covid-19 nos municípios. 

Acesse a íntegra do conteúdo no Nexo Políticas Públicas. 

 

Esse conteúdo foi útil pra você?

Você trabalha no setor público?